Tim Brown e o Design Thinking

, ,
Tim Brown e o Design Thinking


O Design Thinking surgiu no início do século XXI como uma metodologia para a solução de problemas complexos. Ele se caracteriza por unir o pensamento analítico como pensamento intuitivo e é baseado em três princípios: empatia, colaboração e experimentação.

Falhe muitas vezes para ter sucesso mais cedo.

Tim Brown

Facilitação gráfica no 14º KM Brasil

,
Facilitação gráfica no KM Brasil

Com muita alegria fui convidado novamente para participar como Facilitador Gráfico do 14° KM Brasil, o Congresso Brasileiro de Gestão do Conhecimento.

A facilitação gráfica é um jeito de transformar em imagens e textos o fluxo de pensamentos das pessoas durante uma reunião, debate, congresso ou aula.

O evento começa na próxima terça em São Paulo e irá reunir centenas de profissionais de empresas estatais, setor privado, startups e academia.

Já estou com os lápis apontados!

http://www.kmbrasil.org/

Ram Charam e o pipeline de liderança

ram Charam e o pipeline de liderança

Na nova economia as pessoas passam a ter cada vez mais valor dentro das empresas.

Por esse motivo, novos desafios de liderança são lançados no mundo do trabalho.

Agora, além de serem necessárias novas habilidades de liderança horizontais, os líderes devem mudar o foco dos seus trabalhos à medida que a empresa cresce.

“As organizações [falham ao promover] as pessoas esperando que tenham o conhecimento e as habilidades necessárias para dar conta do trabalho, e não o conhecimento e as habilidades para lidar com um nível específico de liderança.”

Ram Charam

Oficina de Design Thinking no Projeto Ampliar

, ,
Oficina de Design Thinking no Projeto Ampliar

Depoimento dos resultados obtidos na oficina de Design Thinking aplicada para os jovens do Projeto Ampliar em agosto de 2018.

Burrhus F. Skinner e o comportamentalismo

,
Clever Corp - Burrhus Skinner

O comportamentalismo é uma abordagem pedagógica na qual, o aprendizado ocorre na medida em que são adquiridos novos comportamentos. Assim, para que uma pessoa possa agir de uma maneira específica, basta aplicar-lhe um treinamento que determina essa forma de agir.

Um fracasso nem sempre é um erro, pode ser simplesmente o melhor que se fez em determinada circunstância. O verdadeiro erro é parar de tentar.
Burrhus F. Skinner

Peter Senge e as organizações que aprendem

,
Clever Corp - Peter Senge

Nos anos 90 a visão linear da Administração de empresas começou a ser questionada por um jovem engenheiro da Califórnia.
Ele observou que, enquanto o mundo dos negócios ficava mais complexo, as empresas mais competitivas eram as que descobriam como desenvolver a capacidade de aprender das pessoas em todos os níveis da organização.
Essas são as chamadas Organizações que Aprendem.

A única vantagem competitiva sustentável é a capacidade de uma organização aprender mais rápido que a concorrência.

Peter Senge

Jack Welch e a capacidade das organizações aprenderem

,
Jack Welch e a capacidade das organizações aprenderem

Jack Welch e a capacidade das organizações aprenderem

Jack Welch foi CEO da GE durante 20 anos. Alguns de seus traços mais marcantes, como o “Gerente do Século”, foi a perseguição incansável da burocracia e a aplicação de inúmeras inovações gerenciais. Para ele, a franqueza e uma certa informalidade são indispensáveis no ambiente de trabalho. Elas garantem o aprendizado, a agilidade nas tomadas de decisão e a libração do potencial das pessoas.

A capacidade de uma organização para aprender, e traduzir rapidamente essa aprendizagem em ação, é a vantagem competitiva decisiva.
Jack Welch

FACILITAÇÃO DE METODOLOGIAS PARTICIPATIVAS

,
clever_corp_tecnologias_educacionais_01

Infográfico com o resultado da facilitação gráfica realizada na Sociedade Brasileira de Gestão do Conhecimento no evento “Facilitação de Metodologias Participativas”. O evento foi conduzido por Maria Fernanda Teixeira da Costa e ocorrido em maio de 2018 em São Paulo, SP.em São Paulo – SP.

Ganesha, o removedor de obstáculos

Clever Corp - Ganesha

Ganesha – o removedor de obstáculos

 

Ganesha é a divindade hindu representada na forma de um ser com cabeça de elefante e corpo de um homem com, no mínimo, dois pares de braços.

Mestre do intelecto e da sabedoria, é atribuído a ele o poder de remover obstáculos, abrir caminhos e proporcionar o sucesso e a fartura nos campos materiais e espirituais.

É o Senhor dos “bons inícios”, sendo que muitas outras propriedades são a ele associadas, como a capacidade de aniquilar o orgulho e a vaidade.

Sua graça é invocada por seus seguidores através de mantras antes de se iniciar novos ciclos e/ou atividades cujo êxito dependem da boa fortuna.

Existem muitas representações do deus elefante, algumas delas com até sete pares de braços. Em cada mão podem figurar mais de cinquenta símbolos diferentes.

Através dessa singela reverência, na forma de infográfico, desejamos que essas bênçãos te acompanhem sempre que novas jornadas se iniciarem.